Marte retrógrado: melhor para planejamento do que para lançamento de grandes projetos

Por

Marte fica retrógrado aproximadamente a cada dois anos, durante cerca de dois meses. Observe abaixo:

– 23 de janeiro a 14 de abril de 2012
– 1 de março a 19 de maio de 2014
– 17 de abril a 29 de junho de 2016
– 27 de junho a 28 de agosto de 2018
– 9 de setembro a 13 de novembro de 2020

Um planeta que definitivamente “não gosta” de ficar retrógrado

Marte foi um deus muito cultuado e valorizado em Roma, diferentemente do que ocorreu da Grécia, em que era conhecido como Ares e considerado um tanto quanto primitivo para aquele povo tão ligado ao conhecimento. Mas para o romano, cuja cultura era profundamente direta, masculina e conquistadora, Marte caía como uma luva, pois era o senhor da guerra e da bravura.

Na Astrologia, Marte rege a assertividade, agressividade, energia e começos. A cada dois anos, ele inicia um movimento aparente de estar caminhando para trás. Trata-se apenas de uma diminuição da velocidade do planeta em relação ao passo da Terra. A este fenômeno dá-se o nome de retrogradação.

Imaginando que Marte continuasse a ser o deus romano, o que você acharia que ele sentiria ao ter que caminhar para trás? Se apostou que ele não iria gostar muito, acertou. E quando o belicoso deus não gostava de alguma coisa era muito fácil que perdesse as estribeiras.

Esta, aliás, é uma das primeiras coisas que podem acontecer quando Marte está retrógrado. Algo pode nos deixar com raiva, muita raiva, e bastante tendentes a comprar grandes encrencas, problemas e dores de cabeça. A probabilidade de acontecer brigas feias durante este período é elevada, e o tema preferido delas é o dos direitos e da territorialidade. Falando em português claro: duas partes podem achar que estão 100% certas e dispostas a irem até o fim por causa disso.

Lentidão no que se esperaria ter rapidez

Marte rege celeridade. Durante a retrogradação, espere algum atraso, porque justamente a ação está lenta (retrógrado). Isto irá acontecer com os projetos já alavancados, com o mercado, etc. Nada estará girando rápido ou produzindo novidades seguidas. Para cada ação, haverá uma espera. Por isto, muna-se de cautela e paciência, contando que as coisas irão demorar mais.

Exemplo: você tem de fazer uma cirurgia. Evite pensar que irá ficar bom rapidinho. A pressa em retomar as atividades antes de o organismo ter se refeito poderá ser a causa de a cura demorar mais. Aliás, não faça cirurgias em Marte retrógrado sem saber exatamente no que está entrando: conheça a fundo o procedimento, o pós-operatório, escolha a dedo o cirurgião. Marte rege as cirurgias, e elas requerem o dobro de cautela quando ele está retrógrado. Claro que as emergenciais estão fora deste crivo. Inclusive, não será surpresa se quadros que já deveriam ter sido resolvidos com uma operação agravarem-se, justamente como que pedindo, finalmente, por uma intervenção.

Devido à lentidão nos acontecimentos, não é incomum que algumas coisas, durante a retrogradação, pareçam estar dando para trás. Persistência, estratégia e frieza para lidar com as situações que se apresentarem farão toda a diferença.

Mas se já sabemos de antemão o que Marte retrógrado pode causar, o que podemos fazer para nos precaver?

Atitudes contraindicadas na retrogradação

Estar numa situação de dependência de alguém. Por exemplo, realizar uma viagem acompanhado durante este período envolve mais riscos do que ir sozinho. O motivo? Quando você está junto com alguém, tem que negociar, e negociação, infelizmente, não é o forte de Marte retrógrado. Se for inevitável realizar uma ação conjunta, procure acertar os detalhes com antecedência, e, mesmo assim, não será muito bom estar muito dependente. É como se você estivesse que estar preparado para seguir sozinho se fosse necessário. Pessoalmente, eu também evitaria grandes viagens ficando totalmente dentro de Marte retrógrado, a menos que eu já saísse com uma disposição em enfrentar obstáculos e coisas que pudessem alterar meus planos. Mas não é bem isto que esperamos de uma viagem, certo?

Não tomar cuidado com o território do outro. Isto inclui dar conselhos não solicitados, opiniões, etc. Não adiantará estar bem intencionado, pois a outra parte não estará ansiosa para ouvi-lo dizer como as coisas devem ser. Tenha muito cuidado com o território do outro, quer seja a casa dele ou as crenças, pois a retrogradação do planeta vermelho faz com que até os gatinhos mais mansos se transformem em bravos leões defendendo seus filhotes. Outra coisa: evite grude. Não planeje ficar um mês na casa de ninguém. Principalmente se esta pessoa for casada, tiver um filho adolescente e um apartamento pequeno.

Iniciar grandes projetos e ambições. Isto aqui não é fácil, pois implica em dois meses e meio de mãos amarradas. Se você iniciar algo importante, o que vai acontecer? No mínimo, faltará gás, força, e poderão surgir, também, alguns empecilhos no meio do caminho. Talvez, por exemplo, a reforma da sua casa traga contratempos, como atingir um cano durante o procedimento e alagar a sua nova sala. Em hipóteses mais brandas do que esta, pode-se dizer que será difícil o que foi planejado ou, ainda que se faça tudo certo, o resultado poderá não ser o esperado. Então, pode não ser o melhor, agora, se lançar em grandes empreitadas. A menos que a reforma na casa seja de natureza emergencial.

Propensão a menor harmonia nas relações

Juntando estas três dicas, não é difícil inferir que Marte retrógrado não é bom para casar, nem para se mudar para uma nova casa. A razão é porque há uma energia muito belicosa e egoísta durante esta fase, não proporcionando harmonia para estas ações. Também é delicado para os romances novos. Há uma grande probabilidade que pareçam muito intensos, mas que não passem de fogo de palha. Além disso, estão sujeitos a brigas no meio do caminho. Mas pode não ser assim, você deve ficar atento(a).

Falando em brigas, aliás, pense bem antes de se lançar numa fúria indignada. A tendência é que haja muito desgaste com pouco resultado e até arrependimento depois. Brigas feias podem acontecer durante a retrogradação, e elas poderão não ser tão simples de serem resolvidas. Por isto, o melhor, se fosse possível, seria evitar confrontos nesta fase, buscando-se soluções alternativas.

No plano coletivo, quando dois países resolvem se desentender durante a retrogradação parece haver um gasto enorme de energia e tempo com algo que não teria toda esta importância. Há, também, tendência a emergirem conflitos e problemas antigos.

Menos impulso e mais estratégia

Agora que ficou claro o que não é para fazer, que tal algumas diretrizes para o que deve ser feito?

Já que você não pode empreender grandes projetos, fique preparando-os. Não tenha pressa, cheque todos os detalhes. Realmente pense sobre o que está fazendo e reveja ideias que não sejam realistas.

Exercite a maturidade: calcule melhor os riscos e atue de maneira mais cautelosa e estratégica. Marte tem uma natureza impulsiva e juvenil, mas, quando ele está retrógrado, não é adequado ser assim. Além disso, por favor, não se empolgue! Não é hora de avançar na base do entusiasmo, apostando com tudo, mas, sim, de caminhar devagar, sabendo muito bem onde você está pisando. Em poucas palavras: pense um pouco antes de agir.

Tenha mais tato, pois você estará nas imediações de um barril de pólvora. Seja mais gentil, discuta mais os termos e proponha alternativas. Evite querer as coisas só do seu jeito, sem levar o outro em conta. E saiba que nada será inteiramente como você quer nesta fase. É assim que você tem que entender este trânsito.

Boa sorte! Lembre-se que qualquer coisa gera aprendizados, e a retrogradação, particularmente, tende a produzir grandes mudanças internas. Depois que passar esta fase, anote o que você aprendeu e percebeu. E guarde as lições.

2 comentários sobre “Marte retrógrado: melhor para planejamento do que para lançamento de grandes projetos”

Deixe um comenário