O mito de Mercúrio

Por

Escrito por Josylene Sousa

No Egito era Thot, conhecedor dos segredos e mistérios, adorado como apaziguador porque trazia harmonia ao povo através de suas poesias. Era o escriba dos deuses e responsável pelos livros divinos. Aparece, também, como Hermes Trimegistro, pai das ciências. Os caldeus chamavam-no de Nebo, aquele que fazia advertências. Na Índia, pode ser associado a Buda, o sábio e, no cristianismo, seria Jesus, o intermediário entre Deus Pai e o Espírito Santo.

Entre os gregos, Mercúrio era filho de Zeus e Maia, e logo após seu nascimento mostrou sua grande inteligência. Nasceu em um monte (em cima – o alto), dentro de um vão de salgueiro. Salgueiro é uma árvore importante porque apotropaica, isto é, evita malefícios, como a arruda, a figueira, etc. Ao nascer, Mercúrio estava enfaixado e imediatamente desatou sua faixa e seus nós, ficando livre. Aquele que ata e desata tem o poder supremo, o poder de prender ou soltar alguém. Esse símbolo aparece na aliança do casal – foi atado pelo poder divino -, sendo que também os sacerdotes usavam-na.

Mercúrio saiu pelo mundo e foi à Tessália, onde estavam os mais belos rebanhos. Roubou os rebanhos de Admeto que Apolo estava guardando. Apagou os traços do roubo, subornou as testemunhas, sacrificou duas novilhas aos deuses, matou uma tartaruga da qual fez uma lira, escondeu o gado e voltou ao berço como se nada tivesse acontecido. Já começou, então, a mostrar, a sua rapidez, versatilidade, diversidade e astúcia.

Apolo descobriu o roubo, e como tinha o dom da adivinhação, acusou Mercúrio. Os deuses não acreditaram, porque, afinal, Mercúrio era um bebê. Mas Apolo levou-o a Zeus que o obrigou a não mentir. Mercúrio não mente, também não diz a verdade completa. Para conquistar Apolo, Mercúrio tocou a lira feita da tartaruga, encantando-o. Então Apolo trocou os rebanhos pela lira.

Isso representa o comércio, a troca, e Mercúrio é o protetor dos comerciantes e dos ladrões, e também dos viajantes. Os viajante e comerciantes jogavam pedras num monte para que Mercúrio protegesse seus negócios. Na Grécia existem montanhas de pedras pelos caminhos. Pedra é um símbolo da presença divina: altar.

Mercúrio tornou-se, então, o ‘Mensageiro dos Deuses’. A mensageira das Deusas é Íris, com seus sapatos de 7 cores (Arco-íris).

Mercúrio usa um chapéu que lhe dá invisibilidade, sapatos com asas que lhe dão rapidez, uma bolsa para guardar seus lucros e um caduceu, que é uma espécie de bastão que narcotiza, mas também símbolo da sabedoria. Mercúrio conhece as ervas, e o seu poder mágico, representado pelo caduceu, é usado também como símbolo dos médicos.

O dom da palavra é atributo desse deus, e quando São Paulo foi à Ásia Menor, lá falou tão bem que a população pagã aclamou-o como enviado dos deuses, um deus em forma de homem – o que, aliás, desagradou-lhe!

Deixe um comenário