O mito de Poseidon ou Netuno

Por

Escrito por Josylene Sousa

“Convence-te bem do seguinte: Um dia tua alma abandonará o teu corpo e
serás arrastado para trás do véu que flutua entre o universo e o
incognoscível. Enquanto esperas, cuida de ser feliz!
Não sabes de onde vens. Nem sabe para onde vais.”

Júpiter deu uma droga ao seu pai Saturno que lhe convulsionou as entranhas, fazendo-o vomitar os filhos que havia devorado.

Júpiter, Netuno e Plutão, resolveram destronar o pai. Cada filho pegou a sua arma, Júpiter o raio e o trovão, Netuno o tridente e Plutão o capacete que o tornava invisível. Depois de uma luta difícil, subjugaram o pai e encerraram-no na região dos Infernos.

Repartiram o universo entre, eles, Júpiter ficou com os céus, Plutão com o mundo dos mortos e Netuno com os mares. Dizem os poetas: “Salve Poseidon, deus da negra cabeleira! Que os que estão no mar experimentem a tua benevolência e o teu socorro.” Poseidon é o nome grego de Netuno.

O tridente tem o poder de abalar a terra e o oceano, formando terremotos e maremotos, mas também fazer a água brotar das rochas e do solo. Traz as grandes secas e as grandes inundações.

Netuno mora num belo palácio no fundo do mar Egeu e percorre os oceanos numa carruagem de cavalo de cabeça de bronze e crina de ouro. Sua carruagem é seguida de uma comitiva de milhares de nereidas, hipocampos, delfins, ninfas, etc. E quando ela passa, as ondas se abrem tranquilamente.

Para os gregos, Poseidon simbolizava também os tremores de terra e, em conseqüência, os epiléticos, com seus tremores, também deviam estar possuídos pelo deus. Os cavalos eram patrocinados por ele e, como eram animais luxo, Netuno passou a ser também uma divindade aristocrata.

Entretanto, enquanto Júpiter foi pai de diversos heróis, Netuno foi pai de uma maioria de seres monstruosos como a Medusa, que tinha várias cabeças. Mais tarde, Netuno cedeu a sua terra também a Júpiter e contentou-se com os mares. A sua terra era a Atlântida, que teve esse nome em honra do filho de Netuno, Atlas, que carregou o mundo nas costas.

Netuno era o esposo de Ceres, a Terra-Mãe, fecundando-a com sua água. Mas teve outras mulheres também, com as quais teve milhares de filhos: o mar é prolífico.

Netuno é o sonho, a fantasia e o vício, não tem limites, ninguém consegue detê-lo. Assim como o mar, pode trazer prazer, mas também… destruição.

Não se brinca com Netuno, o deus dos mares, assim como não se brincam com as coisas ‘netunianas’ (que trazem uma sensação de relaxamento e prazer), pois assim como não é possível dominar o mar, pode perder-se nelas também…

3 comentários sobre “O mito de Poseidon ou Netuno”

Muito bom essa história sobre o deus Netuno eu preciso fazer um trabalho sobre esse deus com minhas amigas e posso copiar tudo daqui, parabéns a “Vanessa Tuleski”.

Muito bom, mas, Poseidon (Netuno) nunca foi pai de Medusa e Atlas;

Medusa era filha dos monstros Fórcis e Cetus, ou em outras versões, era uma pessoa normal, ”que depois de ter sido estrupada por Poseidon, Atena amaldiçoou-a, transformando ela na famosa Górgona Medusa, junto com as outras três irmãs dela, Euríale e Esteno.”

Atlas, era um titã, filho de Japeto, irmão de Prometeu etc…

Oi, é a *miri* gatinha*.Medusa foi uma das esposas de Poseidon(Netuno) com quem teve filho(as) e foi estuprada por Poseidon. Corrijam-se aí.

Deixe um comenário