O mito do Sol

Por

Escrito por Josylene Sousa

Para os egípcios, o Sol era Ra. Também Aton, o disco solar, representando o primeiro conceito impessoal de divindade e introduzindo uma religião monoteísta. O Sol, em qualquer religião, sempre foi considerado o deus mais importante. Para os persas era Mitra, para os hindus era Brahma, para os fenícios era Adonai, para os gregos Helios e depois Apolo, para os astecas Quetzalcoalt. Na maçonaria usa-se a forma Sol-om-on – a expressão da luz.

É o doador de vida, o centro do sistema solar, astronomicamente falando, e o centro espiritual, esotericamente falando, através do qual flui a luz e a vida do Logos. É a Consciência Universal, a fonte e a meta de tudo, quando se refere à alma. Quando refere ao corpo físico é o prâna ou a força vital. Ele vitaliza os planetas à sua volta. É, portanto, o princípio universal pelo qual tudo vive, movimenta-se e é.

As forças vitais de cada um são renovadas todo ano quando o Sol passa pelo mesmo grau em que estava no mapa natal, influindo da mesma forma nas condições físicas e ambientais quando passa anualmente no mesmo grau do Ascendente, podendo ser estudada na Revolução Solar (estudo astrológico baseado no retorno do sol a sua posição natal, todo ano).

O mito grego de Helios conta que esse deus tinha a função de trazer luz e calor aos homens. Percorria o céu num carro de fogo puxado por 4 cavalos brancos, soltando fogo por suas narinas. Todas as manhãs, depois que a Aurora aparecia de madrugada no horizonte no seu carro dourado, Helios saia do Oriente com seu carro e subia até o ponto mais alto do Meio-Dia. Então começava a descer para o Ocidente e mergulhava no oceano ou descansava atrás das montanhas. Foi-lhe dado de presente a ilha de Rhodes. Mais tarde, o deus Apolo, com outros atributos, um deles o dom da adivinhação, substituiu o deus Helios. Porém, é do deus Hélios que derivou a palavra ‘heliocêntrico’, isto é, o sistema que concebia o Sol como o centro do Universo (precedeu o sistema geocêntrico, que tinha a Terra como o centro do Universo).

No Mapa Astral o Sol é a força espiritual que nos dá Vida, sua energia que entra em nosso corpo quando nascemos e só nos deixa quando morremos.

O Sol mostra uma habilidade e uma missão. Por isso a grande importância do signo solar e da casa aonde está o Sol em seu Mapa Astral. A habilidade é dada pelo signo e aonde você deverá usá-la é indicado pela casa astral onde ele está localizado.

2 comentários sobre “O mito do Sol”

Adorei! Estava precisando de “Mitos Gregos” e encontrei aqui! Obrigada!

Deixe um comenário