Pequena homenagem a Tarcísio Meira

Por

Hoje a TV brasileira perdeu um dos seus maiores galãs

Texto escrito em 12/08/2021
Em tempos de harmonização facial, Tarcísio Meira, que faleceu hoje, já nasceu com o rosto harmonizado, e com o detalhe de uma covinha no queixo!
Covinhas, um enfeite facial muito específico, costumam ser atribuídas a Vênus, o planeta da beleza e, nada mais, nada menos, do que o regente do Sol em Libra do ator.
Com seu 1,85 m, Tarcísio tinha porte e cara de galã, e já veio pronto para isto.
Além disso, com mais de 60 anos de carreira, teve também um dos casamentos mais longevos da televisão, com a também libriana Glória Menezes.
Isto é um símbolo muito forte, pois Libra é o signo do casamento. “Tarcísio e Glória” chegou a ser o nome de um programa que estrelaram juntos, além de terem sido par em inúmeras novelas.
Sobre o Capitão Rodrigo, personagem icônico de “O Tempo e o Vento”, minissérie feita com base no livro homônimo de Érico Veríssimo, o veterano ator declarou:
“Era um personagem muito rico, muito forte. Tive medo de fazer o Capitão Rodrigo, porque, na época, eu já tinha 50 anos; e o Capitão Rodrigo era um homem vigoroso, alegre, espaçoso. Era o homem que todo homem brasileiro queria ser, e toda a mulher queria ter. Era um personagem fantástico.”
Este personagem, que o ator interpretou com total desenvoltura, e que definiu como espaçoso, confiante, vigoroso, alegre e carismático aparece no Marte em Sagitário do seu mapa natal. O Sol em boa sinergia com Marte são os inúmeros papéis de galã que fez, pois para ser galã precisava ter uma imagem bastante masculina, algo ligado a estes planetas, e sustentar os suspiros de gerações de mulheres. Ser belo (Sol em Libra) e, ao mesmo tempo, corajoso e ousado (Marte em Sagitário). Seus maiores papéis de sucesso foram os que tiveram esta junção. Inclusive, fez muita sucesso em uma novela chamada “Irmãos Coragem”, que, segundo se conta, fez com que o público masculino, que até então fingia não assistir novelas, perdesse a vergonha em se sentar diante das telas.
Tarcísio Meira fechou um ciclo completo de Urano, de 84 anos, que é uma espécie de “marco de liberdade”, uma característica deste planeta, em que já “não se deve nada a ninguém, e, portanto, me deixe ser como eu sou”.
Estava com Plutão se opondo a Plutão natal, sendo Plutão um regente natural de morte e fim. Morreu com Marte acionando uma “quadratura em T” em seu mapa mapa, sobre o eixo Virgem-Peixes, ligado a saúde (Virgem) e hospitalização (Peixes). Vênus e Netuno também se opunham no céu neste mesmo eixo, reforçando fragilidade e doença. E na Lua Nova do Sol em Leão, de 08/08/2021, com Plutão no Fundo-do-Céu (que rege lares, o povo brasileiro), marcando a perda (Plutão) de um grande galã (Sol em Leão).
Capitão Rodrigo e outros personagens de Tarcísio deixarão saudades. Partiu para o Céu no cavalo de Marte em Sagitário e deixando a memória da beleza de seu Sol em Libra. A Lua, por sinal, transitava em cima do seu Sol, fechando um ciclo, uma Lua Nova simbólica que começa no cosmos.

Deixe um comenário