Astrologia

“Nasce uma estrela” com Lady Gaga: paralelos do filme com o mapa da cantora

publicado por

 “Nasce uma estrela” e uma grande atriz: os paralelos astrológicos da protagonista que rendeu o Oscar a Lady Gaga e sua intérprete

Quando não se achava que fosse possível mais uma versão de “Nasce uma estrela”, após a terceira de 1976, com a talentosa Barbra Streisand no papel de cantora em ascensão, o ator e diretor Bradley Cooper conseguiu fazer uma refilmagem sensível, forte e tocante, usando como protagonista uma celebridade vinda da cena pop: Lady Gaga, a cantora que em 2010 vestiu roupas de carne, conhecida por surpreender e chocar.

Sempre maquiadíssima e produzida, o primeiro choque do filme é ver o rosto da cantora sem maquiagem. E se, como cantora, ela já tinha alcançado a consagração, o filme a alça também no lugar de atriz de destaque – em um movimento similar ao de sua personagem, com a diferença que a Gaga já era amplamente conhecida – em sua primeira estreia como protagonista e já concorrendo ao Oscar de melhor atriz.

Lady Gaga já tinha feito pequenos papéis e usava as habilidades de atriz nos clipes, mas nunca tinha sido tão colocada à prova como em “Nasce uma Estrela”, tanto que relatou que o início das filmagens foi difícil, com muito nervosismo.

No meu entender, como foi o primeiro papel de protagonista da cantora, teria de haver uma sinergia evidente entre o papel que ela interpreta e ela mesma. Obviamente, Ally é um personagem, mas como foi a grande estreia da cantora internacional como atriz, isto não se dá ao acaso, e o objetivo deste artigo é analisar as semelhanças astrológicas – e também as diferenças – entre a intérprete e a personagem que deu a Gaga um lugar definitivo também nesta função, além do que já ocupava como cantora.

Nascer: um tema de Áries

Nascer é um tema ligado ao signo de Áries, que marca os inícios e as estreias. O Sol, símbolo de brilho de expressão, quando se encontra no signo de Leão, está no domicílio dele, o que chamamos em Astrologia de dignidade, que é o planeta na sua própria casa. Contudo, existe um segundo posicionamento que é chamado de exaltação, que é quando o planeta está em um signo que não é regido por ele, mas no qual se expressa com muita força e sinergia. É o caso do Sol em Áries, o signo dos começos. Sendo o Sol o brilho, pode-se falar que ele também é “estelar” em Áries, o segundo posicionamento para o Sol depois de Leão.

Leão, simbolicamente, seria o Rei Arthur, e Áries o principal assessor do Rei, o herói Lancelote, duas figuras antológicas. Por que se está falando nisso? Por que Áries é signo solar de Lady Gaga, que faz o papel principal em um filme que fala do nascimento de uma cantora. Não por acaso, sua antecessora do mesmo filme, Barbra Streisand, também tinha este signo em destaque: no Ascendente. Duas grandes estrelas com importantes fatores em Áries interpretando estrelas em ascensão.

Lady Gaga: um furacão ariano

Stefani Joanne Angelina Germanotta, o nome de batismo da cantora, tem muito em comum com Ally, sua personagem, mas existe uma diferença crucial entre elas: Stefani foi muito mais um furacão ariano do que sua personagem.

A mulher que um dia viria a se tornar Lady Gaga tinha aulas de canto desde cedo e batalhava arduamente para ser vista, tendo sido aluna da famosa e prestigiada Tisch School of Arts, da Universidade de Nova Iorque. Ela tinha a ambição ariana de lutar pelo que queria e saber onde intentava chegar.

Ally fazia suas apresentações, mas não tinha a mesma autoconfiança e tenacidade da sua intérprete, além de não ter tido a mesma educação formal. De certa forma, estava conformada com o fato de não ter sua chance, realmente tendo precisado da ajuda de Jackson Mane, o cantor country interpretado com sensibilidade e nuances por Bradley Cooper.

Lady Gaga certamente foi ajudada, porque ninguém chega ao estrelato sozinho, mas ela própria era sua locomotiva, como ocorre com muitos arianos, frequentemente autodidatas e/ou então pioneiros e iniciadores. Precocemente, com apenas 13 anos, Stefani Joanne compunha suas músicas e almejava o sucesso como se precisa do ar que se respira, diferente de Ally, outra compositora e cantora talentosa, mas não com marcas tão profundas de ambição e autoconfiança, traços arianos, quanto da mulher que lhe dá vida.

O mapa astral de Lady Gaga

De acordo com o mais prestigiado banco de dados astrológicos, o Astro Databank, não  existe um horário de nascimento confiável para Lady Gaga, sendo que um dos que circulam como possíveis apresenta um Ascendente em Gêmeos e o Sol em Áries. Levando-se em conta também que o Sol encontra-se exaltado (fortalecido) em Áries, onde tem muita potência para fazer sua individualidade se destacar (tema ligado ao significado do Sol no Mapa Astral), bem como seu brilho pessoal. Há que se ponderar que o Sol brilha em qualquer signo e casa, mas um Sol em Peixes, por exemplo, tem o símbolo da individualidade em um signo conhecido por se doar ao outro.

Na hipótese astrológica com que se está trabalhando neste artigo, o brincalhão Gêmeos está no Ascendente e é notável que Gaga sempre brincou, algo geminiano, com a ambiguidade, e sempre foi uma mestra no marketing e redes sociais, tudo isto ligado ao terceiro signo zodiacal.

Outra coisa a ser dita é sobre a Vênus da cantora. Vênus é o que se gosta, admira e aprecia. Em Áries, gosta-se de coragem e autenticidade, e não há dúvida que isto conquistou uma legião de fãs – e também de não apreciadores. Uma Vênus em Áries bem poderia dizer: “sou isto e assumo, goste você ou não”. É um posicionamento franco, de diva, que Gaga divide com as reconhecidamente notáveis Marilyn Monroe e Elizabeth Taylor, duas atrizes a quem o público não conseguia ficar indiferente, assim com ela.  Outra diva famosa é Madonna, que não tem Vênus em Áries, mas em Leão, outro signo do elemento Fogo. As Vênus de Fogo são, de alguma forma, feitas para causar impacto, sendo este o desejo deste elemento.

No caso de Ally, ela se apropria da Vênus da cantora quando é treinada para ser uma diva pop, aprendendo a fazer carões, danças e coreografias (Áries é um signo de movimento), lançando músicas vigorosas e energéticas e tendo seu rosto espalhado por grandes outdoors (Áries rege o rosto e a cabeça, e muitos arianos e arianas têm um belo rosto).

A marca do bizarro ou do diferente no mapa de Gaga

Já a intérprete de Ally alcançou seu posto não raro com canções e posturas arianas desafiadoras. Há que se falar, também, que a Vênus da cantora faz um trígono para Urano, em destaque nesta carta astrológica especulativa por ocupar um dos ângulos: o Descendente, a relação com o outro, que, no caso, se identifica com o lado não convencional da cantora.

Urano é o planeta do bizarro, do chocante e do diferente (como a inesquecível roupa de carne), certamente uma das marcas de Lady Gaga, ainda que não de Ally. Cabe completar que Urano em destaque traz forte identificação do público LGBT, pois é o planeta que se conecta com tudo o que sai do padrão social, e ainda que tenha havido grandes avanços sociais, o público LGBT luta para ter seu espaço de respeito e legitimidade. Gaga também se refere de uma forma diferenciada (Urano) em relação a seus fãs, chamando-os de “pequenos monstros”, intitulando-se ela mesma a “mãe monstro”.

Haveria o risco, contudo, de a personagem criada por Stefani, Lady Gaga, se tonar uma caricatura do bizarro (ao estilo “destaca-se quem fizer mais esquisitices e escândalos”), e, quem sabe, um dia cansar neste papel. Mas por detrás deste cartão de visita retumbante da Vênus em Áries em trígono com o original Urano, há uma inegável capacidade criativa de sempre reinventar e surpreender (algo do elemento Fogo, turbinado pelo inventivo Urano em destaque), como justamente a cantora demonstrou ao protagonizar este filme, além de traços de intensidade que foram imprescindíveis para viver a protagonista de “Nasce uma Estrela”, e em seu primeiro papel de estreia como protagonista notavelmente ser indicada ao Oscar (este artigo está sendo escrito antes da cerimônia de 2019).

Sentimentos vivido com intensidade visceral

O que faz Lady Gaga ter muito mais profundidade do que uma cantora apenas projetada para fazer sucesso – seja em função das letras, músicas e de todas as estratégias da indústria do entretenimento – é o fato de ela realmente trazer a característica da intensidade dentro dela, através de uma Lua conjunta a Plutão em Escorpião.

Para os não versados em Astrologia, quando Plutão transitou por Escorpião (1984-1995), o que leva mais de 200 anos para acontecer, tratou-se de um planeta lento e, por natureza intenso, transitando pelo signo que rege, algo extremamente potente. Escorpião rege a densidade, e, após a liberação sexual iniciada na década de sessenta, o posicionamento esteve ligado ao advento da descoberta do HIV e das inúmeras pessoas que foram morrendo em uma época que não havia como conter os efeitos da Aids no organismo, como hoje. Isto provocou uma mudança e choque coletivo, com o surgimento de novas tendências. Os nascidos nesta época carregam esta intensidade, a qual, no mapa de Gaga, é amplificada por ter um planeta pessoal e rápido, como a Lua, em conjunção com Plutão. A Lua em Escorpião, por si só, é visceral, mas mais ainda ao se aliar aos abismos de Plutão, e de um respeitável Plutão em Escorpião.

No horário especulativo com que estamos trabalhando, a Lua conjunta a Plutão fica na Casa 5, a da criação criativa e dotes de intérprete, e é exatamente neste ponto que há uma intensa sinergia entre a cantora e a personagem de “Nasce uma Estrela”. Ambas são criativas e viscerais. Ambas compõem ao piano.

Escorpião está aí para dar extraordinária potência criativa e de interpretação, tanto para cantar quanto para atuar, mas não é um signo isento de potencial de tormentos em razão, justamente, de forte sensibilidade. Gaga sofre de fibromialgia, doença incurável que, em suas crises (algo escorpiano), causa dores em todo o corpo, podendo vir acompanhada de sintomas como depressão, ansiedade, cansaço extremo, dores de cabeça, etc.

Também Ally tem os sinais de Lua/Plutão. Vive uma paixão intensa, tem a vida transformada, alcançando um sucesso e poder (Plutão), estratosféricos e inimagináveis, mas, a partir de um certo momento do filme, tendo de lidar com a preocupante situação do homem que possibilitou a tudo isto e ajudou que se lançasse na carreira artística.

As marcas escorpianas do sucesso de Lady Gaga

Quando se faz sucesso, não se carrega só o Sol, e, no caso particular de Lady Gaga, também o aspecto Vênus/Urano. A Lua, nossa sensibilidade e maneira de sentir, certamente vai estar na obra e na forma como o público (regido justamente por ela) irá perceber o cantor. Uma das músicas que traduz a Lua escorpiana da pop star é “Poker Face”, que, traduzindo para o português, é “expressão do jogo de poker”, que é não deixar antever nada.

No clipe, a cantora usa um visual e uma linguagem futurista, algo que expressa o fato de amar (Vênus) coisas diferentes, futuristas e fora do comum (Urano), mas a letra trata de um jogo e de um blefe. Não se deixar decifrar é algo escorpiano, o intenso e sensível signo do silêncio e do mistério tanto quanto do poder, bem como da excitação sexual.

Há um trecho que diz: “se o amor não for difícil, não tem graça”, já que os amores de Escorpião podem ser verdadeiros jogos de poder e disputa. Curiosamente, a letra fala de um cassino, ambiente compatível com a Casa 5, onde, mapa especulativo que está sendo usado neste artigo, está a Lua da cantora, a Casa da arte, do entretenimento, dos jogos, dos amores, dos talentos e dos cassinos.

Não é à toa que a música fez um imenso sucesso mundial, já que espelhou em cheio o Mapa Astral de sua criadora. E, quando conseguimos expressar nossos potenciais natais, o que criamos reverbera muito mais.

A intensa interpretação da atriz, que a levou ser indicada para o Oscar, é também resultado da Lua escorpiana, conjunta a Plutão, e na casa da atuação, a quinta.

O homem falho e sensível da estrela

Se Ally não é Lady Gaga, mas nasce a partir do Mapa Astral dela, assim também ocorre com o carismático e sensível Jackson. Gaga tem no seu mapa uma conjunção Marte/Netuno na Casa 7. A Casa 7 é a Casa do possível parceiro. Marte/Netuno, dentre outros potenciais, pode expressar um tipo masculino mais sensível e generoso como Jackson. Jackson vê um talento extraordinário na jovem garçonete, não só para cantar como também para criar, se apresentar, etc. Uma pessoa pronta para o estrelato. E não se furta a tentar ajudá-la.

Contudo, o personagem de Cooper não tem só o lado positivo de Netuno. Este é um planeta que pode indicar atração por álcool, drogas e uma sensibilidade mal canalizada, tanto quanto a sensibilidade positiva para compor ou criar. O cantor country é muito mais velho do que Ally – a conjunção Marte/Netuno se encontra no signo de Capricórnio, muitas vezes associado a gostar de pessoas mais velhas ou ter tendência a encontrá-las –  e, quando Ally o conhece, ele já vem no abuso de substâncias como álcool e drogas há muito tempo. Inclusive, isto é um fator que atrapalha o início do romance, já que pessoas adictas muitas vezes acabam tendo comportamentos negligentes e irresponsáveis devido aos efeitos do álcool e drogas, e isto prossegue mesmo após conseguirem ficar juntos.

Depois de perceber os graves problemas do homem por quem se apaixona, Ally tem duas tarefas difíceis: conduzir uma carreira em ascensão que precisa bombar, marcar espaço e se consolidar e, ao mesmo tempo, cuidar do casamento. Inconscientemente, ao notar a fragilidade que o vício gera no companheiro, a personagem toma para si uma tarefa tipicamente netuniana: salvá-lo.

Netuno: o planeta da música e do encantamento

O filme tem fortes marca de Netuno: é encantador, musical, emocionante e ficou incrível com as interpretações de Gaga e Cooper, e da sinergia entre eles, tanto como atores como cantores. As coisas, no melhor de Netuno, simplesmente fluem, como a magia de conto de fadas de um encontro entre uma mulher aparentemente comum e de um astro musical, a química entre os personagens, a incipiente carreira de Ally e o desenrolar de um belo romance na estrada dos shows de Jackson. Mas Netuno, assim como flui, também pode desandar e se perder.

A partir do próximo tópico, o texto contém spoiler, isto é, revela o filme, de maneira que, se você ainda não assistiu e não quer ter o enredo revelado, deve parar a leitura aqui.

=> A partir do próximo tópico, o texto contém spoiler, isto é, revela o filme, de maneira que, se você ainda não assistiu e não quer ter o enredo revelado, deve parar a leitura aqui.

Estrelas que nascem e morrem

Se o começo do romance de Jackson e Ally é digno de conto de fadas, as coisas começam a se complicar quando a carreira de Ally vai se expandindo, e, sobretudo, quando ela se torna uma estrela maior e independente do seu mentor, superando-o em sucesso. Habitando a estratosfera do sucesso, Ally é a mesma pessoa e ama Jackson da mesma forma, mas sua persona artística é maior do que ela, como ocorre com qualquer celebridade, que passa a carregar, em união indissociável, o individual e o coletivo. Uma celebridade nunca mais vai poder agir como uma pessoa normal enquanto tiver sucesso. Foi desta forma que Jackson conheceu Ally, ele mesmo uma celebridade e ela então uma pessoa extremamente talentosa, mas no mundo dos comuns. Há algo de incrível, mas também de assustador, e às vezes inconscientemente destrutivo, em tanto poder (Plutão).

Ocorre que a base da vida de Jackson já está frágil, por anos de vícios, mágoas, problemas com o passado, isto sem contar que é um artista já com tempo de carreira, sem o frescor das estrelas jovens como Ally. Assim, na medida em que ela se evidencia ele decai, por processos que são dele. Ela tem mais compromissos, visibilidade, turnês, premiações, enquanto ele progressivamente veio se acabando, em anos e anos de queda progressiva, mas inexorável.

Quando conheceu Ally, ela foi uma lufada de vida e renovação, alegria e encantamento no mar de tristeza e desilusões que ele carrega (um dos usos de Netuno). Mas a pessoa que com tempo vai ficando muito identificada com Netuno não percebe que não se pode viver de sonhos, e que não é possível manter este início incrível e especial congelado. Além disso, ele nota as tentativas dela de ajudá-lo e de mantê-lo longe do vício. Acontece que muitas pessoas profundamente envolvidas em processos destrutivos de Netuno nem sempre querem ajuda. Lá no inconsciente, muitas já renunciaram a qualquer esperança de cura e fizeram a opção pelo vício. É o caso de Jackson. E no dia em que ele tem de comparecer à consagração e premiação dela como cantora, depois de já ter feito um vexame em situação anterior semelhante, ele se dá conta de que vai sempre falhar, e ser um peso para ela e para si mesmo. Que nunca vai conseguir se curar do vício. Ela ascendeu ao topo máximo, enquanto a frágil e carcomida estrutura da vida dele finalmente se rompe nesta triste comparação. Não há mais nada que segure.

E neste dia notável ele escolhe sair do mundo, através de um expediente netuniano, o gás. Depois de perder mais uma vez para o monstruoso vício, ele liga o carro e fecha todas as portas da garagem, ao invés de se dirigir ao local da premiação. E enquanto a estrela que ele ajudou a criar está em vias de receber um prêmio, ele se rende ao fracasso de sua existência, que entende como já consumada e acabada. Estrelas que nascem e estrelas que morrem.

A Lua/Plutão do mapa de Gaga pode servir a uma personagem que passa por uma crise e perda avassaladoras. O impacto de um suicídio de alguém próximo é algo difícil de avaliar, ainda mais do companheiro que a deixou no centro do palco para a realização do maior sonho da sua vida. O suicídio costuma ser uma perda ainda mais profunda do que a própria morte, tendo em vista que envolveu uma intenção. O que poderia ser feito, o que não se viu, por que o outro escolheu esta via. Perguntas dolorosas que ficam para sempre sem resposta.

Ally amava Jackson e foi ele quem lhe deu a nova vida, permitindo que o amor entre eles gerasse incríveis conexões e composições. No entanto, pouco pôde viver da nova vida com quem a ajudou. Ganhou o estrelato e perdeu um casamento e um grande amor. Tornou-se uma estrela forte, que se desesperou e sofreu diante da morte, e que é obrigada a se refazer e a continuar, na expressão mais típica de Escorpião, o signo da regeneração. Mas não sem marcas, dores e perdas.

Artigo escrito em fevereiro/2019.

RSS Feed

Assine o RSS FEED e não perca nenhuma novidade do nosso site!
Você também pode receber as atualizações da semana assinando por email!

Deixe o seu comentário:

Vanessa Tuleski

Vanessa Tuleski iniciou seus estudos de astrologia em 1989, passando a atuar como astróloga profissional 7 anos depois. Dá consultas astrológicas no Rio de Janeiro ou através do Skype para outras cidades. Agende a sua consulta!

É palestrante do evento anual de previsões astrológicas Presságios (RJ), colabora com os sites Personare e Constelar. Membro do SINARJ, palestrou eventos para astrólogos promovido por este sindicato de 2012 a 2017, e, novamente, em 2019, com duas palestras.

Atenção: este site NÃO é destinado a consultas gratuitas. Para tirar dúvidas sobre o seu mapa, é necessário agendar uma consulta paga. Respeite o astrólogo como um profissional que estudou para realizar o seu trabalho e que precisa ser remunerado, assim como um médico, advogado e qualquer outra profissão. O profissional agradece.

Mais sobre Vanessa Tuleski »

2020 - Vanessa Tuleski - (CC) Todos os Direitos Reservados - Desenvolvido por Magno Valdetaro
O conteúdo deste site de autoria de Vanessa Tuleski está sob a licença de Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil. Nenhum conteúdo deste site pode ser copiado e reproduzido em outro site sem autorização do autor! Mais detalhes aqui!

Creative Commons License