O mapa astral do Brasil

Por

País de extensão continental, o Brasil tem várias identidades. Pode ser o gaúcho dos pampas, o homem que trabalha com gado no Pantanal, o produtivo paulista, o musical nordestino e tantas outras faces… O Brasil tem menos de quinhentos anos, de modo que não ainda não atingiu o auge de seu potencial. Ainda não sabemos o que este país pode ser. Entretanto, mais do que ‘o país do futuro’ precisamos ser o país do presente. Nunca é tarde para despertar. 

Artigo escrito em 12/12/1998

A independência do Brasil

O Brasil nasceu como país no dia de sua independência, em 7 de setembro de 1822, às margens do Rio Ipiranga, no estado de São Paulo. Os astrólogos brasileiros estão divididos quanto a hora exata em que Dom Pedro I declarou a Independência: a hora estaria entre às 16h11 e 16h58. O que muda nestes 47 minutos de dúvida? Muda o Ascendente, que simboliza a identidade externa de uma pessoa, país ou evento, e que, no caso do Brasil, pode ser Aquário ou Peixes.

Qual Ascendente?

A maioria dos autores aposta em Aquário, mas a autora deste artigo acredita que o horário seja mais próximo das 17h00 e que, portanto, o Ascendente seria Peixes, que governa os rios, sendo que o Brasil é um país de inquestionável riqueza hídrica (temos o maior rio do mundo, o Amazonas, e a maior hidrelétrica, Itaipu). Peixes também simbolizaria bem a miscigenação do brasileiro e também representaria muito bem a característica musical de nosso povo. Sem contar o Carnaval, dias de esquecimento e de festa! Outra evidência do Ascendente em Peixes é que o esporte mais popular do Brasil se joga com os pés, os quais são regidos por Peixes.

País de grande extensão, Júpiter, que representa tudo o que é grande, encontra-se angular. Está na quarta casa, a do povo, o que explicaria porque o  brasileiro é conhecido como alegre e expansivo. E também caloroso e sentimental, porque Júpiter está conjunto a Lua.

As riquezas – e explorações – do Brasil

Na casa dois do mapa astral do Brasil, que rege as finanças, encontra-se Plutão. Plutão nesta casa mostra que temos riqueza de recursos e territorial. Contudo, Plutão rege complexidades e desafios, e para que realmente pudesse ser melhor distribuída teria de existir uma necessidade coletiva de ir a fundo a fundo nos problemas, boa parte deles vindo de líderes que tem agido de maneira egoísta (Plutão está em Áries, signo que, utilizado de forma negativa, pode ser o egoísmo e o individualismo). Também é significativo que Plutão reja a casa associada ao estrangeiro: desde que o Brasil foi descoberto foi visto como fonte de riqueza a ser explorada, e não investida aqui. Podemos ter o obscurantismo de culparmos portugueses, holandeses e outros povos que aqui se instalaram como responsáveis por um saqueamento do Brasil, mas o saqueamento maior se dá na atualidade, feito por nós mesmos. De fato, nações estrangeiras saquearam o Brasil, porque, diferente dos Estados Unidos, para onde rumaram famílias que fizeram da nova terra o seu lugar, nosso país foi visto como um sítio apenas para se obter riquezas (pau brasil, cana de açúcar, ouro, etc). Mas o comportamento continua até hoje, e já não é mais feito por estrangeiros, e sim por brasileiros pouco interessados em causas  sociais (eis a quadratura que Plutão faz com Urano/Netuno, na casa do social). No caso, não é mais o solo que é assaltado, mas sim o próprio povo, que, em sua maioria, não têm boas condições de vida. Talvez nenhum brasileiro, pobre ou rico, tenha deixado de pensar que é paradoxal que em um país imenso e pleno de potenciais falte o básico: alimento. Ao mesmo tempo, terríveis desperdícios não raro ocorrem, com safras inteiras apodrecendo em depósitos úmidos devido aos entraves da burocracia.

Que outros problemas, sendo que a cruel distribuição de riqueza certamente seria o mais grave, o Brasil tem? A miséria faz pareceria com a pobre educação. No mapa astral do Brasil, Saturno está na casa três, do ensino básico, sendo que Saturno simboliza uma área onde se pode ser mais fraco se não houver esforço e trabalho. Temos um alto índice de analfabetismo e crianças deixam a escola para ajudarem no sustento da família. Isto resulta em uma parte maciça de nosso povo sendo mantida ignorante, e é evidente que isto tem implicações políticas, pois esta massa desconhece também seus direitos básicos e/ou tem pouca energia para lutar, enquanto está batalhado pelo pão.

Os problemas com a educação básica

Saturno na terceira casa do mapa astral do Brasil poderia nos confinar a uma eterna educação primária pobre e deficiente? De modo algum. Na casa de Saturno é preciso empenho. O problema é que nunca houve empenho suficiente para melhorar a educação do Brasil. Embora seja urgente fazer algo, na prática isto é tratado como um assunto em que sempre pode esperar um pouco mais. Na casa de Saturno, as deficiências, mesmo as piores, são resolvidas com trabalho. Nós temos exemplos de países que reverteram deficiências, como é o caso de Israel, que transformou desertos em campos cultiváveis. Ou do Japão, que se destaca economicamente mesmo sendo minúsculo. Nós temos como vizinhos a Argentina e o Uruguai, com baixos índices de analfabetismo. Por que nós não nos empenhamos? Boa parte disso pode ser atribuída a descaso político e das autoridades: Saturno rege o governo e, no mapa do Brasil, rege a casa onze, da classe política. Trocando em miúdos: a educação básica não parece interessar aos governantes do Brasil.

Por que não temos uma ampla malha ferroviária e telecomunicações mais ágeis

Ainda a respeito de Saturno na terceira casa, o Brasil é um país imenso, mas mal interligado. A terceira casa rege os transportes. O que temos em termos de transportes? Estradas mal conservadas, uma malha ferroviária pífia e um transporte fluvial subtilizado. Novamente, com trabalho e esforço poderíamos resolver estes problemas, mas ninguém realmente sabe para onde vai a a maior parte do dinheiro recolhido do IPVA, assim como ninguém realmente sabe porque não se investe em ferrovias, que comprovadamente barateiam o transporte. Recentemente, está havendo o esforço de privatização de estradas (o Saturno do mapa do Brasil está recebendo trânsitos importantes), o que tem melhorado o transporte, mas embora isto seja significativo ainda é pouco para ligar nosso imenso país e permitir um melhor escoamento de mercadorias e também mais facilidades para as pessoas se deslocarem. Outro setor regido pela terceira casa é o da telefonia. Assim como as estradas, está havendo tímidas melhoras neste setor, mas durante muito tempo tivemos uma estrutura dinossáurica, de tarifas caras e serviços ruins, de falta de linhas e de competitividade, dentre outros problemas.

A alegria do povo

Apesar do grave problema da má distribuição de renda, o brasileiro é reconhecido no mundo inteiro como um povo alegre e acolhedor. O povo aparece na quarta casa. O signo de Gêmeos está nesta casa e Júpiter e a Lua estão localizados nele. Através de Gêmeos, nota-se que o brasileiro é falante e que gosta de novidades. A Lua em Gêmeos indica a tendência que ‘não tenha memória’, vivendo sempre no presente. Júpiter implica no eterno otimismo de nosso povo. Além disso, Júpiter na casa quatro é também responsável pela nossa riquíssima cultura. Pessoas que tiveram a oportunidade de viajar pelo Brasil inteiro percebem e comprovam esta riqueza. Nosso povo é sentimental e acolhedor porque a Lua, muito bem colocada na casa quatro, o representa. A Lua rege a casa cinco do mapa astral do Brasil, da criatividade, de maneira que boa parte de nosso povo tem uma criatividade inata. Muitos de nossos melhores músicos, atletas, vieram do povo. No futebol, esporte que amamos, há vários exemplos de atletas vindos das classes mais baixas. A combinação Lua/Júpiter faz faz com que sejamos abertos e expansivos, e também abertos a outras culturas. Muitos estrangeiros sentem-se em casa quando chegam aqui. Entretanto, Júpiter também rege as leis e está enfraquecido em Gêmeos, de maneira que há muitas leis importantes que têm dificuldade em pegarem… Parte disso se credita ao próprio exemplo das autoridades (Júpiter rege a casa dez, os governantes do pais), que criam leis e depois as exceções, principalmente aquelas que beneficiam a elas mesmas.

E por que nos tornamos conhecidos pelo Carnaval e pelo futebol? A casa cinco rege as diversões e os esportes e a Lua, regente da mesma, está conjunta ao regente da casa dez, sendo que a casa dez é a maneira como se fica conhecido. Assim, o Brasil é conhecido por seu lado alegre e malandro. Tanto no Carnaval como no futebol há a mais legítima manifestação do que seria a ginga do nosso povo. Isto se dá devido a ênfase em Gêmeos, signo da esperteza, agilidade e flexibilidade. Infelizmente, o brasileiro acaba conhecido, também, por ser barulhento (Gêmeos), e por não respeitar as regras dos lugares aonde vai (Júpiter em queda), porém, como somos alegres e receptivos acabamos sendo muitas vezes perdoados!

Brasileiras vaidosas

É inegável que além do futebol e do Carnaval, o Brasil também se notabiliza pelas mulheres. Estas são simbolizadas por Vênus, que está em Leão. Leão é o signo do brilho e do destaque, e as brasileiras têm a característica leonina da exuberância. Vênus também falaria a respeito dos valores de nosso povo e o carnavalesco Joãozinho Trinta disse ‘que quem não gosta de luxo é intelectual’. Com Vênus em Leão, amamos o brilho, o destaque, a alegria. Queremos ter a torcida mais animada e as festas mais alegres. Com Vênus em Leão, queremos aquilo que aparece e que nos expresse.

Somos autocríticos

Temos um país maravilhoso, porém, muitos brasileiros só descobrem o seu país quando viajam. Descobrem o povo, a culinária, o clima, e muitas outras coisas. O Brasil tem o Sol em Virgem. O Sol é a identidade de um país, de uma pessoa. Por natureza, somos autocríticos, não raro demasiadamente. Com o Sol em Virgem, gostaríamos que as coisas funcionassem, porém, com o Ascendente em Peixes do Brasil a verdade é que há muitas coisas que não funcionam como um relógio suíço… Ao mesmo tempo, em que adoramos a nossa flexibilidade, gostaríamos de ter um pouquinho da organização dos países europeus ou mesmo a eficiência dos Estados Unidos. Com o Sol em Virgem, o caminho do Brasil é aprender a se organizar. Jamais tornar-se um país chato e frio, mas sermos capazes de fazermos as coisas funcionarem melhor. O Sol está na casa sete do mapa astral do Brasil, de maneira que boa parte dessa nossa motivação por este tal de funcionamento tem muito a ver com o anseio de justiça e igualdade para as pessoas que vivem neste país. O Sol do Brasil faz quadratura larga com Júpiter, o que significa que, muitas vezes, o que impede o funcionamento que tanto desejamos são as leis (Júpiter) de múltiplas interpretações (Gêmeos). Assim, para que o país funcione melhor, as leis talvez tivessem de ser enxugadas ou reformuladas.

E a saúde no Brasil? Seria questão importantíssima no nosso país, pois o Sol encontra-se no signo relacionado com a saúde. O Sol está em quadratura com a Lua, sendo que a Lua é sempre um indicativo do povo: o Brasil sempre teve dificuldade em levar a saúde até o povo. É bom lembrar que a Lua está conjunta a Júpiter, que rege a casa dos governantes do Brasil, de maneira que embora não se possa esperar que o governo faça tudo, este é um setor em que uma vontade dos governantes poderia ter gerado grandes melhoras. É significativo que a Lua reja a quinta casa do Brasil, que simboliza as crianças: a parte de nossa população que mais sofre com um sistema de saúde ineficiente são elas, que padecem de doenças que teriam tratamento.

O Sol do Brasil faz trígono com Saturno: podemos trazer mais organização e eficiência para o nosso país (inclusive para o setor da saúde) com empenho e determinação. Saturno rege a casa onze do Brasil, a qual rege a sociedade como um todo, e este país cresceu sempre que importantes mobilizações sociais ocorreram. Assim, atingirá maior maturidade quando a sociedade começar a se organizar e perceber que não são apenas os governantes quem devem fazer o que é necessário, e sim que é a sociedade quem reivindica e empurra o governo. Isto é algo que nossa jovem nação conquista lentamente, mas que um dia perceberá de um modo mais claro, exercendo de forma mais ativa sua cidadania.

A hora em que o Gigante acorda

Vamos olhar mais de perto esta questão dos grupos e da sociedade. Grandes manifestações coletivas são capazes de sensibilizar o nosso congresso. Um exemplo disso foi o movimento das diretas e também a deposição do ex-presidente Fernando Collor de Mello. Isto aparece no revolucionário Urano na casa onze e também no sensível Netuno também nesta casa. Assim, grandes mudanças (Urano) acontecem quando a sociedade sensibiliza (Netuno) o congresso (casa onze).

Urano conjunto a Netuno também indica que, ao mesmo tempo, em que nosso país vive grandes mudanças (Urano) determinadas ‘eras’ simplesmente se diluem (Netuno). De certa maneira, o final da ditadura foi um forte anseio por mudança (Urano) e também uma diluição, como se tudo aquilo tivesse ficado repentinamente (Urano) fora de moda e sem sentido (Netuno). É evidente que houve protesto, velado ou aberto, mas ao final do governo de João Figueiredo a ditadura militar não tinha o mesmo significado que teve anos antes.

Netuno em qualquer mapa astral simboliza um ponto cego e com Netuno na casa onze temos dificuldade em perceber que precisamos de uma sociedade atenta e reivindicatória para influenciarmos nos destinos do país. Enquanto esperamos que alguém nos salve (Netuno), personificado na figura de um governante, nos iludimos e nos decepcionamos. Entretanto, quando a nuvem de fumaça se desfaz, o povo brasileiro expressa Urano, manifestando um forte desejo de mudança completa. Mas, netunianamente, nosso povo ainda deixa muita coisas passarem, como impostos arbitrários e outras questões que mereceriam maior questionamento. Reclamamos (afinal temos Sol e Mercúrio em Virgem), mas custamos a nos organizarmos em grupos e exigirmos mudanças.

A época da ditadura

Falando em ditadura militar, no mapa do Brasil, Marte (que simboliza as forças armadas) está oposto a Saturno, planeta do controle, de modo que associamos o poder militar a algo sempre repressivo. Marte está no intenso Escorpião e oposto a Saturno, planeta capaz de abafar e punir duramente qualquer oposição. Se a ditadura militar acabou, isto não existe mais? Existe de duas maneiras: internamente e externamente. Internamente: nossas autoridades (Saturno) tendem a ser agressivas (Marte) e isto parece encontrar expressão em nossas delegacias. Não era necessário ser assim, porque Marte poderia se expressar na forma de rapidez, precisão e eficiência (ajudado por leis, que é um ponto básico), e não de agressividade.

Exportação: um ponto forte

Marte está na casa do exterior. Boa parte da atividade (Marte) do Brasil se dá através de importação e exportação (casa nove), e frequentemente encontramos resistências aos nossos produtos lá fora (uma expressão da oposição Marte/Saturno). Eles são recebidos, mas são rigorosamente examinados e taxados. Os países que nos ajudam também nos impõe regras bem claras e seria uma grande ingenuidade achar que no governo brasileiro não há nenhuma interferência externa. Com Marte em Escorpião e na casa nove, da expansão, queremos intensamente crescer e progredir, mas algumas vezes o nosso crescimento é segurado por mãos firmes e experientes (Saturno rege a casa onze, dos nossos amigos e aliados, e, frequentemente, são eles que nos seguram).

Os intelectuais do Brasil

E a questão intelectual: nossos escritores, compositores, jornalistas? Mercúrio está em Virgem, fortalecido, de maneira que temos em nosso país pessoas muito capazes. Nossos intelectuais mais brilhantes têm um espírito crítico aguçado, que transparece mesmo através do humor (afinal, nosso povo ama o humor, com Lua e Júpiter em Gêmeos, signo do humor!). Então por que temos certa dificuldade em termos cineastas ou escritores conhecidos? O Brasil se torna conhecido, como foi dito, quando há um elemento forte do povo: carnaval, futebol e também novelas, que são feitas para a grande massa (e que atinge todas as classes sociais). Mas com Mercúrio em Virgem algumas vezes um artista se torna conhecido no exterior por um trabalho de qualidade, mas em geral temos certa dificuldade em nos fazer ouvir ou nos projetar, muitas vezes devido a timidez.

O Brasil tem jeito?

Para finalizar, o Brasil tem dois iodes em seu mapa astral. O iode é um aspecto que faz com que um planeta diste 150 graus de um planeta de um lado e 150 graus de um planeta do outro lado. É um aspecto que exige ajustes. Boa parte das soluções para o Brasil demandam criatividade e capacidade de ter espírito prático. Assim, as grandes soluções podem ter êxito, mas ideias bem pensadas e que se ajustem a realidade alcançariam sucesso mais facilmente. Nós temos em todo o Brasil exemplo de ideias que deram certo, mas como somos uma nação crítica muitas vezes não damos a devida a atenção que estas soluções merecem – e acabamos não fazendo com que se expandam.

Quando o Brasil tinha uma inflação galopante (talvez uma expressão negativa de Peixes Ascendente, simbolizando inchaço), era comum se ouvir a pergunta: este país tem jeito? O Brasil sempre teve jeito. E assim como neste texto apenas começamos a explorar o mapa astral, sabemos há um imenso potencial contido nesta terra, que ainda não fez quinhentos anos! E muito deste potencial depende do amadurecimento das pessoas que moram aqui, organizando-se melhor como povo e sociedade, uma vez que o  regente do mapa do Brasil está na casa onze, da organização social. Virá daí o nosso crescimento.

3 comentários sobre “O mapa astral do Brasil”

Excelente seu texto! Também encontro maior sintonia no Ascendente Peixes. Agradeço sua grande colaboração e esclarecimento, sempre tão coerente e objetivo! Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *