10 comentários sobre “Dá uma olhadinha no meu mapa? Por que esta pergunta não é bacana.”

Concordo plenamente com isso..as pessoas não tem o devido respeito por dedicação e estudo. Eu faço leitura de tarot e agora tenho me dedicado ao estudo da atrologia. Sinceramente, andei desanimada com as leituras de tarot! As pessoas acham que porque temos algum grau de proximidade essas “olhadinhas” tornam-se quase uma obrigação! E algumas se ofendem quando têm que pagar pela consulta. Impressionante como não somos valorizados nesta questão. Pensam que estamos brincando, se divertindo, “distraindo os neurônios” com esta atividade, a fim de ainda lucrarmos algum “troquinho” $. Lamentável que seja assim! Tudo o que foi dito no texto acima é absolutamente a realidade!

Excelente!! Com que objetividade e clareza você tratou este assunto tão “difícil”. Parabéns!!!

Belo texto, minha esposa é veterinária e também se exaspera com as “olhadinhas” pedidas. Só pra reforçar que a dificuldade das pessoas em valorizar o conhecimento e o tempo alheios não é exclusividade da tua profissão… estranho é que as pessoas valorizem tanto os produtos, os objetos, ou alguém vai a uma loja e pede um produto de graça? Bem, o comentário é só pretexto para elogiar teus textos e o site, cheguei aqui através de um artigo em outra página e estou com dificuldade de ir embora 🙂 Gostei muito da maneira como escreves e selecionas temas e abordagem. Uma coisa que me chamou a atenção é que escreves de forma clara e didática, sem abrir mão da profundidade; para um “leigo porém interessado” em astrologia como eu isso é valioso. Voltarei outras vezes! Parabéns e um abraço!

Oi, João!

Agradeço pela simpatia e pelo feedback! Tempo e conhecimento têm muito valor e quando a consulta é paga a própria pessoa também está estabelecendo um direito de ter toda a atenção e habilidades do profissional. Quando um palpite é dado de graça ele também pode vir sem o devido comprometimento.

Eu agradeço os elogios! Sinta-se sempre bem vindo no meu site e meu desejo de um progresso constante no estudo da Astrologia!

Abraços,

Vanessa.

Olá, sou um apaixonado pela astrologia e tantas outras sabedorias que analisadas honestamente têm muito mais em comum do que muita gente imagina (na minha humilde opinião), por isso já vi e li muitas abordagens a estes temas tentando perceber o “propósito” da existência… Quero felicitá-la pela forma como comunica e pela sua frontalidade que denota uma grande coragem… Como li num comentário acima a mim também me está a ser dificil sair daqui, mas voltarei certamente! Vou ter que comprar o seu livro… A sua profunda honestidade em tudo o que escreve é tocante! Até fiquei com curiosidade de dar uma olhadinha no seu mapa astral….rrrrrssss.
Muito Obrigado!!!
P.S. Desculpe o meu português diferente mas tem uma razão de ser, é português de Portugal rsrsrss…

Olá, Paulo!

Muito grata pelo comentário e pela simpatia! Adorei sua visita e feedback! Sempre gostei de falar de Astrologia de uma forma objetiva, sem mistificações.

Quanto ao meu livro, infelizmente, a edição física está esgotada, mas vou providenciar mudanças em breve, talvez para que o livro possa ser vendido de outra forma, que inclusive ajude na sua venda para outros países.

Um abraço grande para você!

Vanessa.

ps: Agora o português de Portugal e do Brasil estão unificados pelas novas regras. Sofreremos de cada lado do Atlântico com o uso dos hífens! 🙂

Olá! Vanessa, maravilhoso site; artigos e textos, achei muito interessante esta parte do texto onde você disse sobre fazer delineamento para parentes, é horrível isso, pois vi coisas que são desagradáveis dizer a pessoa, coisas que podem soar como um julgamento ou uma crítica. Me senti travado pelo respeito que tenho pela pessoa e a pessoa ficava me dizendo: vai, me diz o que você ta vendo, vai, fala… E eu vendo que ela era uma pessoa infeliz no casamento por total incompatibilidade de signos e aspectos, como dizer que a infelicidade dela é porque vive com a pessoa errada há anos!? Detalhe, esta pessoa que eu olhei o mapa é Touro, já dá para imaginar, é aquela situação “é meu, não presta, mas é meu” preferi ficar em silêncio, é complicado.

Realmente, a situação é muito delicada quando envolve pessoas próximas. Muitas vezes, já é em consultório. Acredito que você fez o melhor nesta circunstância. Além disso, o trabalho de aconselhamento envolve mostrar e deixar o outro dedicir. Muitas vezes, as pessoas querem ouvir o que desejam, e isto não só na Astrologia, como também nos outros estudos ocultos, como o tarô.

Grata pela sua participação no site e elogios! 🙂

Abraço grande!

Vanessa.

Deixe um comenário